A Reabilitação Profissional: um programa de inclusão social

O Grupo JAL desenvolve, desde 2008, Programa de Reabilitação Profissional que proporciona aos segurados da Previdência Social, com deficiência ou limitação funcional, meios necessários para seu retorno ao mercado de trabalho. O objetivo é reinserir o trabalhador acidentado ou portador de doença no mercado de trabalho, readaptando-o para exercer uma função compatível com seu estado de saúde. Mais de cem colaboradores já participaram do Programa em algum momento.

Na primeira fase do Programa, foram adotadas práticas internas para facilitar a reintegração de trabalhadores nas empresas do Grupo. Paralelamente, os membros do Centro Médico JAL, o médico do Trabalho, Alfredo Albino Ferreira, e a assistente social Gisele Heargreaves, buscaram capacitação sobre o assunto, em congressos e seminários. Com o conhecimento adquirido, iniciaram a segunda etapa já que entenderam que apenas a reinserção do colaborador disfuncional não era suficiente e que havia a necessidade de acompanhar os reabilitados e pessoas com deficiência, conhecendo suas limitações e contribuindo ainda mais para melhorar sua qualidade de vida no trabalho.

Uma das medidas foi estabelecer parceria com a ABBR (Associação Brasileira de Beneficência e Reabilitação), em 2014, visando a obter o fornecimento de próteses e órteses tecnicamente adequadas para reduzir as limitações funcionais dos colaboradores ativos e reabilitados. Todos, em geral, retornam bastante satisfeitos com o atendimento e com os resultados do trabalho disponibilizado pela ABBR. Como consequência natural da experiência acumulada, o Programa de Reabilitação Profissional acabou produzindo, ainda, outro desdobramento. Trata-se de um trabalho de acompanhamento médico e social dos colaboradores que se encontram licenciados pela Previdência Social. Esta iniciativa se propõe a manter a valorização do colaborador afastado, buscando, em parceria com a Previdência, propiciar as condições necessárias para o seu retorno saudável e sustentável ao trabalho, mesmo no caso de esses colaboradores não necessitarem de Reabilitação Profissional.

Em resumo, o Programa de Reabilitação Profissional aposta na valorização do colaborador, reforçando sua motivação e produtividade ao mesmo tempo em que confirma a atenção da empresa com o cumprimento da lei e da sua função social.

Anderson da Silva Conceição e Edinaldo Marques da Silva

Sobre o Programa de Reabilitação Profissional

A R.P. no Brasil está assegurada pela Constituição Federal e por legislação secundária, tipo Lei nº 6.367, de 1976, Decreto lei 3048/99, Lei nº 8213, de 24/07/199, Instrução Normativa nº 20, do INSS, e vem sendo administrada pelo Ministério da Previdência e Assistência Social, via INSS. Sua definição oficial é “Proporcionar aos segurados e dependentes incapacitados (parcial ou totalmente) os meios indicados para a (re) educação e (re) adaptação profissional e social de modo que possam voltar a participar do mercado de trabalho”.

Deixe uma resposta