Flores 60 anos, quinta década: planejamento estratégico e visão de futuro

O novo século, na Flores, é marcado por uma visão mais ampla da organização, do setor de transporte, do Brasil e do mundo. Logo no primeiro ano do novo milênio, a empresa identificou suas oportunidades e ameaças, definindo seu posicionamento e realinhando o planejamento estratégico e a estrutura organizacional. Em 2000, a Flores implantou a estrutura de gestão, com base em unidades de negócios, a partir de células de produção. O objetivo foi a otimização do desempenho operacional e empoderamento da liderança. Em 2001, foi implantado o BSC (Balanced Scoredcard), escolhido pela revista Harvard Business Review como uma das práticas de gestão mais importantes e revolucionárias, e o PDG (Programa de Desenvolvimento Gerencial), para capacitação da liderança no entendimento e operacionalização do modelo de gestão da empresa. A partir daí, foram implementados o PDS (Programa de Desenvolvimento de Supervisores), iniciado no segundo semestre de 2001, e o PECFD (Programa de Educação Continuada para Fiscais e Despachantes), em 2005. Em 2007, foi implementada nova metodologia, com base nas competências, e que alinhou as iniciativas de educação corporativa.

Empresa-colaborador

Ouvir a opinião dos colaboradores sempre foi importante estratégia da Flores, que já utilizava as pesquisas de satisfação nos anos 90 e, em 2005, passou a adotar Grupos de Foco. Também em 2005 foi implantada a Ouvidoria Vapt-Vupt. Outra forma de estreitar a relação empresa-colaborador foi através do Café da Manhã com a Diretoria, realizado mensalmente, com a participação de colaboradores de todos os processos, além das reuniões de áreas do programa 5S, com objetivo de propor melhorias no ambiente de trabalho, e as reuniões dos processos de Operação, Manutenção e Administração, para análise dos indicadores de desempenho, práticas de gestão e padrões de trabalho. A empresa adotou ainda a Pesquisa “Melhores Empresas para Você Trabalhar”. E também o PAC, conjunto de projetos que visava a criar para os clientes internos um ambiente de trabalho prazeroso e para os clientes externos o entusiasmo de viajar pela Flores.

Saúde e educação

A saúde e educação dos colaboradores também são prioridades da Flores. Implantou em 2000 o PPR (Programa de Proteção Respiratória), que registra anualmente os índices hematimétricos dos colaboradores expostos ao manuseio de substâncias químicas, e o PCDNO (Programa de Controle de Doenças não Ocupacionais), que consiste no acompanhamento sistemático que o serviço médico da empresa oferece aos portadores de qualquer doença crônica de natureza não ocupacional. Além da Semana da Saúde, com temas relevantes do interesse sócio-ambiental e individual do colaborador e de sua família, e das campanhas de vacinação contra a gripe, o tétano, entre outras doenças. Quanto à educação, disponibilizou o Telecurso 1º grau e passou a incentivar a conclusão do 2º grau. Em relação ao ensino superior, convênios com Universidades passaram a garantir descontos em vários cursos de graduação.

Meio ambiente

Na questão do meio ambiente, a Flores também investiu pesado nos anos 2000, com uma Estação de Reciclagem de Água, para reciclar a água utilizada no processo de lavagem da frota, aproveitando a água da chuva; a separação de resíduos de água/óleo, através de caixas separadoras; tratamento do esgoto por meio de fossas sépticas, e separação do óleo lubrificante usado, para evitar a contaminação do meio ambiente. Todos os resíduos gerados são recolhidos por empresas licenciadas pela Feema através de manifesto de resíduos. E desde 2001 toda a frota é monitorada, mensalmente, com a utilização do opacímetro, aparelho que mede a intensidade de fumaça negra expelida pelos veículos. Com isso, 100% da frota estão dentro dos padrões definidos pelos órgãos ambientais.

Responsabilidade social

Algumas importantes iniciativas da Flores na área de responsabilidade social, na década de 2000, foram: o Projeto Cuide-se, implantado pelo Instituto Ary Carvalho, do Jornal O Dia, e o Projeto O Dia nos Museus. A Flores oferecia ônibus para o transporte de estudantes para as atividades do Cuide-se e para as visitas aos principais museus do Estado. Também nos anos 2000, a empresa e seus colaboradores iniciaram a Campanha Natal+, de arrecadação de alimentos, roupas, calçados, brinquedos e produtos de higiene e limpeza para serem doados a instituições filantrópicas. Um conjunto de ações direcionadas para as crianças e adolescentes permitiu à Flores receber o selo Abrinq, de Empresa Amiga da Criança, no ano de 2000, e que é renovado todos os anos desde então.

A partir de 2003, durante a Semana Nacional do Trânsito, a empresa passou a realizar Blitz Educativas, quando colaboradores vão para as ruas distribuir folhetos sobre educação no trânsito e dar orientações aos motoristas para um trânsito mais humano. Também nesta época, passou a reconhecer os motoristas Zero Acidente, como forma de motivá-los e aos demais a atuarem com cidadania no trânsito. Já em 2007, foi criado o Projeto Arte em Movimento, que levava para dentro dos ônibus e para os pontos informação, cultura e diversão, através de esquetes teatrais bem-humoradas sobre temas como acidentes, bilhetagem eletrônica, atendimento, entre outros.

Reconhecimento

Em 2001, a empresa conquistou o Prêmio ANTP de Qualidade, na categoria Operadora Rodoviária. Concedido pela Associação Nacional de Transportes Públicos, o Prêmio foi conquistado novamente em 2003, ano em que a Flores recebeu, também pela segunda vez (a primeira foi em 1999), o Prêmio Nacional de Conservação e Uso Racional de Combustível, na categoria Transporte Rodoviário. Em 2006, a empresa se destacou na premiação da Bienal de Marketing da ANTP, vencendo na categoria endomarketing, com o “Show de Segurança”, que durante três anos animou suas Semanas Internas de Prevenção de Acidentes.

Dados da época

Nos anos 2000, a Flores contava com uma frota de 457 veículos e 2.303 colaboradores, atendendo 42 linhas e transportando 6,3 milhões de passageiros por mês, atendendo os seguintes municípios: Rio de Janeiro, São João de Meriti, Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Belford Roxo, Mesquita e Nilópolis.

Caso queira ver as outras matérias sobre os 60 anos da Flores acesse o link Flores 60 anos.

Deixe uma resposta